Valor dos benefícios do INSS deve mudar com reajuste do salário mínimo para 2022

Previsão é que piso nacional seja de R$ 1.147,00 – valor definirá os pagamentos dos trabalhadores e de benefícios.

O reajuste no salário mínimo de 2022 vai impactar na mudança dos valores que são praticados atualmente dos benefícios aos seus segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e PIS/PASEP. A alteração foi enviada pelo Governo Federal ao Congresso Nacional.

A previsão é que piso nacional do próximo ano seja de R$ 1.147,00 – esse valor definirá os pagamentos dos trabalhadores e dos pagamentos de benefícios.

Desta forma, os benefícios como aposentadoria, pensões, auxílio doença, BPC (Benefício de Prestação Continuada) e seguro desemprego, são alguns exemplos que consideram o salário mínimo como piso ou teto de pagamento. O pro labore do próximo ano deve ficar abaixo da inflação e não terá ganho real.

Valor atual do piso nacional em 2021

Atualmente, o piso nacional é de R$ 1.100,00. Para definir esse valor, o governo considerou a estimativa sobre o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 2020. Com isso, a base de cálculo foi de 5,29%, porém, o índice fechou 2020 em 5,45%.

O salário mínimo deve ser reajustado todos os anos, para garantir o poder de compra dos brasileiros. Por esse motivo, deveria ser considerada a inflação acumulada nos últimos 12 meses.

Legislação obriga o INSS a pagar salário vigente

A legislação obriga o Instituto Nacional do Seguro Social a pagar, no mínimo, o salário mínimo vigente aos beneficiários. Porém, há outros benefícios que consideram o tempo de e o valor das contribuições.

O piso pago no INSS na atualidade é de R$ 1.100,00 e o teto é de R$ 6.433,57. Com o reajuste do salário mínimo de 2022, o piso do INSS passará a ser R$ 1.147. O teto é definido pelo INSS que considera outros índices.

Já os beneficiários do auxílio doença e BPC recebem, no máximo, o salário mínimo. Já as aposentadorias e pensões consideram as contribuições e tempo de trabalho – nenhum pagamento pode ser inferior ao piso nacional.

Os valores destinados ao seguro desemprego – aos trabalhadores demitidos sem justa causa – , tem como base o salário para definir a quantia que será paga. A quantia paga é realizada pela média salarial dos últimos três pagamentos, com uma limitação de R$ 1.909,34 em 2021 – quantida atualizada anualmente.



teste