Valor e parcelas da prorrogação do auxílio emergencial

#dinheiro #o #empreendedorismo #sucesso #marketingdigital #rendaextra #empreender #a #marketing #investimento #brasil #foco #empreendedor #hotmart #negocios #motiva #investimentos #finan #liberdadefinanceira #dinheiroextra #vendas #dinheironobolso #ganhardinheiro #bolsadevalores #as #money #dinheiroonline #mercadofinanceiro #trader

 O auxílio emergencial foi liberado pelo governo em 2021 em quatro parcelas com valores entre R$ 150 e R$ 375. No entanto, em decorrência da pandemia, bem como pelo atraso na vacinação da população, o governo se vê obrigado a prorrogar por mais algum tempo o benefício que hoje ajuda mais de 39 milhões de famílias em todo país.

O ponto final sobre a decisão de prorrogação do auxílio emergencial ocorreu na última quinta-feira, 10 de junho, em reunião que contava com a participação de Luiz Eduardo Ramos, ministro-chefe da Casa Civil; Paulo Guedes, ministro da Economia e Onyx Lorenzoni, da Secretaria-Geral da Presidência da República.


Valor da prorrogação e quantas parcelas

A prorrogação do auxílio emergencial deve contar com três novas parcelas, saindo de um total de quatro para sete parcelas. Inicialmente o governo pretendia liberar o auxílio entre os meses de abril a julho, entretanto, agora o benefício se estenderá até outubro, quando o governo então deve lançar um novo programa social que substitua o Bolsa Família, aonde parte dos beneficiários do auxílio devem ser remanejados para este novo programa social.

Com relação aos valores, existem alguns projetos de lei, bem como a pressão de alguns parlamentares sobre o reajuste mais adequado para a prorrogação do auxílio emergencial, entretanto, para o governo a prorrogação deve se manter no mesmo valor, sendo:

  • R$ 150, para quem vive sozinho
  • R$ 375 para mães chefes de família
  • R$ 250 para o restante dos beneficiários

Fundos para a prorrogação

Para ser possível viabilizar a prorrogação por mais três meses do auxílio emergencial, o governo deverá utilizar R$ 7 bilhões remanescentes do crédito de R$ 44 bilhões fora do teto de gastos aprovados pelo Congresso para a liberação do auxílio este ano.

Já o restante dos valores, que segundo o ministro Guedes, cada parcela custa em média R$ 9 bilhões, o governo federal estuda elaborar uma nova Medida Provisória (MP) pedindo a criação de um crédito extraordinário fora do teto de gastos para custear as novas parcelas do benefício.

#economia #riqueza #es #vendasonline #prosperidade #motivacao #business #investir #oportunidade #empreendedorismodigital #educacaofinanceira #instagram #educa #rendaextraemcasa #rico #marketingdigitalbrasil #bhfyp #vida #independenciafinanceira #ofinanceira #afiliados #mentemilionaria #monetizze #amor #afiliadoshotmart #lideran #mktdigital #f #planejamentofinanceiro #financaspessoais
Previous article
Next article

Leave Comments

Postar um comentário

Ads Atas Artikel

Ads Tengah Artikel 1

Ads Tengah Artikel 2


Ads Bawah Artikel